F9 CONSULTING

O novo conceito para o projecto da F9 consulting, uma empresa de serviços financeiros, com sede no edifício "Amoreiras Plaza" em Lisboa, resultou duma colaboração muito estreita entre a equipa projectista e o cliente, que demonstrou uma enorme abertura a soluções de projecto menos convencionais. Essa confiança viria a reflectir-se no projecto, nomeadamente na proposta de organização espacial: A dimensão "física" - a planta livre - e a dimensão "oculta" - o silêncio - viriam a ser conceitos fundamentais no seu.
Um outro aspecto determinante, seria o de evidenciar, através da linguagem arquitectónica, uma filosofia de gestão inovadora, com um sentido claro de comunicação; não hierarquizar os espaços, uniformizar os postos de trabalho, pela utilização dos materiais e desenho de mobiliário.

O desafio de criar uma planta "livre" que respondesse ao programa de usos, tornar-se-ia ainda mais difícil, pela necessidade de responder às exigências de conforto acústico. A opção formal de utilizar painéis de correr em vidro em vez de portas convencionais, seria tarefa difícil para assegurar esse conforto e garantir o efeito que se pretendia de "espaço silencioso".

Na caracterização desse novo espaço de trabalho que se pretendia rigoroso e sofisticado, a cor e a luz foram elementos fundamentais: os materiais de revestimento (o preto do granito do pavimentos e da alcatifa, dos vidros nos revestimentos dos pilares e nas divisórias) e os efeitos museográficos da luz, ajudaram a criar contraste com o fundo branco das paredes e do tecto. Também na escolha do mobiliário se recorreu a objectos de desenho contemporâneo, sem "feitios" e com cores neutras (branco e cinza).
Os efeitos mais "cénicos" seriam reservados para o espaço da entrada: pretendia-se que este átrio de recepção ladeado por duas grandes salas de reunião viesse a ser utilizado como espaço de eventos institucionais. Pontuado por obras de arte e por mobiliário clássico modernista, acentuaria assim o seu carácter de espaço de "representação".

The new concept for the F9 consulting project, a financial services company based in "Amoreiras Plaza" in Lisbon, was the result of very close collaboration between the project team and the client, demonstrating a great openness to less conventional project solutions. This confidence was reflected in the proposed organization of space: the ''physical" dimension - the free plan - and the "hidden" dimension - silence - became fundamental concepts.

Another vital aspect, evident in the architectural language used, was a philosophy of innovative management, with a clear sense of communication; a non-hierarchical organization of space, uniformity of work spaces, use of materials and furniture design.

The challenge of creating a "free" plan which would respond to the programme of uses was further complicated by the need to ensure acoustic comfort. The formal option of using sliding glass panels instead of conventional doors made it difficult to ensure comfort and guarantee the intended effect of a "silent space".

In the definition of this new working space which called for rigour and sophistication, colour and light were crucial elements: the materials used to line the walls (black granite for the paving and flooring, windows, pillars and divisions) and the museum lighting effects, helped to create a contrast to the background white of the walls and ceiling. In terms of furniture, contemporary design objects were chosen, using neutral colours (white and grey) without "frills".

The more "scenic" effects were reserved for the entrance hall: the intention for this reception atrium, flanked by two large meeting rooms, was that it be used as an institutional events space. Having works of art and classic modern furniture scattered around would bring out its character as a "representational" space.

Dados técnicos:.
Projecto: arquitetura de interiores

Localização: Lisboa

Datas: 2005

Arquitectura: Ana Monteiro da Costa

Colaboradores: Filipe Cardoso, Mafalda Lacerda

Cliente: F9 Consulting

Fotografia: FG + SG

F9 CONSULTING